ARBITRAGEM VERGONHOSA ESTRAGA FESTA E AIMORÉ SÓ EMPATA

24 MAR 2019
24 de Março de 2019
Vergonha. A palavra que ecoou no Monumental do Cristo Rei ao final da partida resume o que foi o confronto de ida das quartas de final do Gauchão, entre Aimoré e Caxias. Com uma arbitragem desastrosa de Lucas Horn, o Índio vencia até os 41 minutos do 2º tempo, quando um pênalti mal marcado acabou decretando o empate em 1 a 1.

Focado e raçudo, o Aimoré conseguiu controlar bem o toque de bola do Caxias. Quando foi à frente, encontrou espaços em bonitas triangulações. Foi assim no gol de Vinícius, aos 11 minutos do segundo tempo. Em transição rápida, Gustavo Xuxa recebeu passe em profundidade na esquerda e cruzou rasteiro para Vinícius, que conferiu para as redes abrindo o placar e marcando seu quarto gol no Gauchão.

Com 1 a 0 no placar, o Aimoré teve sua vida dificultada com a expulsão direta de Gilson, por falta feita em Foguinho. Mesmo assim, o Índio resistiu bem a um nervoso Caxias. Mas os aimoresistas só não contavam com os erros da arbitragem comandada por Lucas Horn. Após escanteio mal assinalado, o árbitro marcou um pênalti inexistente em disputa entre Digaô e Juliano. Aos 47 minutos Bruno Alves cobrou e empatou, trazendo a injustiça para o placar.

Ao final da partida, muita indignação de torcedores, jogadores, comissão técnica e diretoria do Aimoré. O erro da arbitragem coloca o Índio em uma posição desfavorável para o jogo de volta, na próxima quinta-feira, 19h15min, em Caxias do Sul. Com o critério do gol qualificado, o 0 a 0 dá a vaga às semi-finais ao Caxias. Novo 1 a 1 leva a disputa aos pênaltis, e empate por 2 ou mais gols classifica o Aimoré.

Aimoré: Marcelo Pitol; Gian, Renato, Douglão e Henrique Ávila; Diguinho (Diogo Borges) e Wagner (Gilson); Gustavo Xuxa, Leandro Canhoto (Digaô) e Marco Antônio; Vinícius.
Voltar

Contigo Ninguém Acaba

® Site Índio Capilé. Desde 2006 a mais completa fonte de notícias do torcedor do Aimoré.